Entrevista com Jeff Kinney!
















Olá, meus queridos Bookers, tudo bem com vocês?  Enfim, esses dias estão sendo os melhores da minha vida. O motivo disso é porque eu conversei e conheci (pessoalmente) o Jeff Kinney! Isso mesmo: o autor de  Um Diário de um Banana.

Alguns de vocês podem estar se perguntando "Mas como?", e eu lhes respondo que graças à um concurso em que as melhores perguntas enviadas por oito pessoas do Brasil inteiro pelo twitter, ganhavam um hangout com o Pai (sou exagerada) do Greg Heffley. Enfim, eu fui uma dos Oito escolhidos... e também teve uma ajudinha da Sevani Matos (quem não sabe, leia este post).
Mas vamos ao que interessa: a entrevista!

Your Book Is On The Table: Oi Jeff! Tudo bom? A minha primeira pergunta é: Como você teve a ideia de escrever o livro "Diário de um Banana"? Você recebeu muitos "não"?

Jeff Kinney: Oi! Está tudo ótimo. Bom, eu comecei fazendo tirinhas em jornais do Banana (forma carinhosa de se chamar o Greg Heffley). Depois de oito anos, um homem me deu a ideia de eu fazer os livros dessas tirinhas, pois as achava muito engraçadas. Então fui a várias editoras, em que na maioria delas recebi vários "não", mas eu encontrei a editora que publica meus livros, que se "fascinou" pela série.

YBIOTT: Quais livros você prefere: os modernos ou clássicos? Quais? E dos seus livros, quais você mais gosta?



Jeff Kinney: Eu prefiro os clássicos, mas há alguns livros modernos que eu gosto muito como "As Crônicas de Nárnia". Já dos meus livros, eu tenho como favorito o 1º da série (Diário de um Banana) e como melhor escrito, segundo eu mesmo, o meu novo livro: o livro 7 (Diário de um Banana: Segurando Vela).

YBIOTT: Você já viu os filmes da série? Se sim, gostou?

Jeff Kinney: Na verdade, eu já participei do 2º e do 3º filme, mas como figurante. Eu adorei o ambiente e achei muito divertido. Mas, se tivesse uma chance, mudaria uma coisa ou outra.

Espero que tenham gostado da entrevista, amanhã posto as fotos do dia em que conheci ele pessoalmente. Ah! E obrigada por tudo, Sevani.



Um comentário:

Anônimo disse...

teste